Ética e dignidade

Gilberto Santiago

Há pessoas que consideram tudo relativo, inclusive a ética. Vem daí a regra de que os fins justificam os meios. Se o fim é conseguir o poder, que se use qualquer meio, que se movam mundos e fundos (principalmente estes), que se difame, que se diga mentiras ou meias-verdades (como costuma acontecer nas campanhas eleitorais, sem deixar tempo ou permitir que o acusado se defenda).

No entanto, o estado de direito, o alto interesse dos cidadãos não permitem que se adjetive a ética.

Não podemos permitir a consagração da estratégia da desinformação, a política assistencialista (com recursos alheios) que deságua na troca de favores, no voto por amizade, no embotamento da consciência, com vistas à obtenção de vantagens pessoais.

Vez por outra há um movimento para se tomar posse das entidades e associações independentes que ainda restam, na tentativa de se apoderarem dos seus cargos de mando, visando à formação de uma unidade ideológica de poder, por vezes através de líderes que freqüentemente ignoram as próprias mazelas, surgindo como donos da verdade e salvadores da pátria, muitos deles com um histórico desabonador como administradores da coisa pública ou com um currículo vazio no que concerne à defesa intransigente dos direitos e prerrogativas de seus comandados frente aos poderosos de plantão. Falsos líderes que não se contentam com o punhado de cargos que já ocupam (muitos deles remunerados) mas que, na avidez de um poder cada vez maior, não hesitam em afrontar a inteligência dos outros, jogando a ética, a moral e a vergonha no ralo da hipocrisia e da enganação, contando com uma boa parcela dos que se deixam levar, por interesse ou desinformação, por discursos bonitos ou promessas que, pelo passado e a própria natureza servil de seus autores, nunca serão cumpridas. Os exemplos estão por aí, na política e nas mais diversas comunidades.

A disputa de poder é normal e aceitável em qualquer sociedade. Desde que com ética, dignidade e um passado que garanta o exercício de uma gestão voltada para o interesse comum de toda a coletividade.

gilbertomsantiago@terra.com.br